BARRO ROJO – DANIELA MOLINA, JAVIER LIÑERA PEÑAS E LINDA WISE (ESPANHA)

Foto: Mateo Pérez Fraile

Foto: Mateo Pérez Fraile

Uma viagem pela história do protagonista e de seu tio, que foi encarcerado num campo de concentração e depois numa prisão somente por ser gay. Voltando à Alemanha nazista e à Espanha de Franco, a intenção é refletir sobre o presente. Mostrar a realidade que viveram pessoas no passado para que agora se possa ter a liberdade e os direitos do presente. Como inspiração para a montagem estão as palavras do escritor Miguel Ángel Sosa: “O tempo e o esquecimento são as grandes vantagens do verdugo. E ele conta com isso. Por isso, é necessário que mantenhamos intacta a memória contra a barbárie”.

Javier Liñera – Ator e dramaturgo, com formação acadêmica e cursos posteriores com Odin Theatre (Dinamarca) e Pantheatre (França), dentre outros. Foi membro do Simulacro Teatro, de 1998 a 2013, com o qual atuou em teatro de palco e de rua, em diversos festivais na Espanha, outros países da Europa e Américas. Com Barro Rojo, Liñera conquistou os prêmios de Melhor Espetáculo do Festival Indifest e concorreu ao Prêmio Max de Autor Revelação, além de ter sido selecionado pelo Programa de Novas Dramaturgias Europeias – Donostia 2016.

Linda Wise nasceu no Quênia, mas desenvolveu seu trabalho profissional pelo mundo. Começou na Escócia, na prestigiada escola de Roy Hart e passou pela Noruega, Austrália, Argentina, Dinamarca, França.

Daniela Molina é chilena, atriz formada pela Universidade do Chile e cofundadora da companhia chilena lafamiliateatro. Desde 2011, vive em Paris e integra a companhia Pantheatre.

Texto e interpretação: Javier Liñera Peñas

Direção: Daniela Molina e Linda Wise

Realização

Patrocínio

Apoio

Incentivo e fomento

Este projeto é realizado com recursos da Lei de Incentivo à Cultura do Distrito Federal e do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal.