DE CARNE E CONCRETO: UMA INSTALAÇÃO COREOGRÁFICA – ANTI STATUS QUO COMPANHIA DE DANÇA (DF)

Foto: Mila Petrillo

Foto: Mila Petrillo

Décimo espetáculo da companhia, é resultado de uma investigação que vem sendo desenvolvida ao longo de 13 anos de pesquisa. Na fronteira entre a performance, as artes visuais e a dança contemporânea, propõe uma reflexão sobre a condição humana a partir do corpo. Dialoga com linguagem comum também às artes visuais. Bailarinos e espectadores dividem o mesmo espaço, sem a divisão convencional de palco e plateia.

ANTI STATUS QUO COMPANHIA DE DANÇA – Criada em 1988, pela coreógrafa Luciana Lara, configura-se como um laboratório de experimentação do corpo e da dança contemporânea. Desde 2006, com Cidade em Plano, o grupo investiga a relação do corpo com a cidade, que também resultou no videodança piloto De Carne e Pedra‐Cidade em Plano (2007), na série Jamais seremos os mesmos (iniciada em 2007) e no livro Arqueologia de um Processo Criativo – Um Livro Coreográfico.

FICHA TÉCNICA
Direção: Luciana Lara
Elenco: Camilla Nyarady, Carol Barreiro, Cristhian Cantarino, Déborah Alessandra, João Lima, Marcia Regina, Olivia Orthof, Raoni Carricondo e Roberto Dagô
Bailarinos colaboradores: Camilla Nyarady, Carolina Carret, Cristhian Cantarino, João Lima, Luara Learth, Raoni Carricondo, Robson Castro e Vinícius Santana
Artistas colaboradores convidados: Marcelo Evelin, Gustavo Ciríaco e Denise Stutz
Figurino: Luciana Lara e elenco
Concepção de trilha sonora: Luciana Lara
Captação e consultoria de design de som: Antonio Serralvo
Assessoria de iluminação: Marcelo Augusto
Cenotecnia e montagem: Marconi Valadares